O que visitar? Ermida da Memória

A Ermida da Memória é uma pequena capela, erguida no local onde supostamente Frei Romano depositou a imagem de Nossa Senhora de Nazaré em 714, depois da sua fuga do mosteiro de Cauliniana em Mérida, acompanhado pelo rei D. Rodrigo.

Originalmente, a capela era aberta por quatro arcos para a imagem ser vista em terra e no mar. No entanto, o Rei D. Fernando (1345-1383) viria a ordenar que os arcos fossem fechados, para impedir a rápida deterioração da imagem. Este monarca viria ainda a lançar a construção de nova igreja, em lugar mais acessível, onde hoje se encontra o Santuário de Nossa Senhora da Nazaré.

Em 1600, frei Bernardo de Brito, monge de Alcobaça e historiador, terá mandado desentulhar a gruta primitiva e reconstruir a antiga ermida. No entanto, a capela viria a ser alvo de sucessivas alterações ao plano original de frei Bernardo de Brito: em 1628 os arcos estavam entaipados, tendo desde então permanecido como um espaço fechado. O seu interior seria totalmente revestido de azulejos azuis e brancos, bem como a cobertura exterior, de quatro águas.

Para além da representação do milagre de Nossa Senhora da Nazaré encontra-se na Ermida da Memória uma lápide que descreve o milagre de acordo com a versão de Frei Bernardo de Brito.

Ainda, na cripta que corresponde à gruta primitiva, encontra-se uma imagem de Nossa Senhora da Nazaré atrás de um gradeamento.

A Ermida da Memória está classificada como imóvel de interesse público pelo IPPAR.